Nome científico: Ilex paraguariensis
Família: Aquifoliácea
Sinonímia: Chá-mate, chá-dos-jesuítas, azedinho-mate, erva-do-paraguai; Paraguaiy tea, mate (inglês).

Descrição
Do gênero Ilex, com mais de 200 espécies espalhadas pelas regiões tropicais e subtropicais, 60 espécies podem ser encontradas no Brasil. Dentre elas destaca-se a erva-mate - cultivada também no Paraguai e na Bolívia - que prefere as terras mais arenosas e os climas mais temperados, adaptando-se bem, por isso, em Santa Catarina, no
Rio Grande do Sul e sobretudo no Paraná.

A erva-mate aparece algumas vezes como arbusto e outras como árvores de até oito metros de altura. Tanto o tronco como os galhos são lisos e macios e as folhas em forma de lanças alongadas , lisas, duras e pecioladas apresentam nervuras bem salientes e bordas serreadas. Suas flores, brancas e pequenas, reúnem-se em tufos axilares e os frutos miúdos e vermelhos, contém quatro sementes.

Como os grãos de café, as folhas do mate ingeridas frescas, provocam nauseas, calafrios e tremores, mesmo em pequenas quantidades. Isto porque encerram uma grande porcentagem de cafeína e ácido metetânico conseqüentemente só devem ser usadas para preparação de chás depois de devidamente secas ou torradas.

Cultivo
Cresce espontaneamente nas selvas subtropicais da Bahia do rio Paraná e quando cultivado, é mantido como arbusto, demorando vários anos para entrar em plena produção. A colheita é feita entre maio e outubro e as folhas passam por um processo especial de secagem. Parte da produção provém de árvores silvestres com mais de 20 metros de altura.

Propriedades medicinais
Desaconselhável para pessoas nervosas, excitáveis e que sofram de insônia, a erva-mate constitui tônico estimulante dos nervos do estômago, do cérebro e dos músculos, proporcionando vitalidade e resistência ao cansaço. Sudorífera, digestiva e laxativa, indica-se nas afecções dos rins e da bexiga, nas dispepsias e para problemas de reumatismo. Além disso, ativa a circulação sangüínea e reduz a tensão arterial.

Indicações de uso

Uso geral: Infusão: colocar uma colherinha de mate queimado para cada xícara de água fervente. No caso do mate verde acrescentar mais uma colherinha para cada xícara. Pode-se acrescentar uma rodela de limão e um pouco de mel, mas deve ser ingerido sempre fresco.